Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

Que o mercado fonográfico e musical está em plena mudança, isto não é novidade. Se para alguns gigantes, produtores famosos e outras poucas mas poderosas empresas do setor isto pode ser alarmante. Para outros tantos, é a oportunidade certa. Artistas e bandas possuem mais liberdade para se apresentar e direcionarem suas carreias. Selos independentes possuem maior autonomia e opções para alavancarem seus projetos. E, outros tantos apaixonados pela música começam a ter a oportunidade de “viver o sonho”. E o estúdio musical é uma excelente escolha. Ainda mais com a democratização dos meios de produção (equipamentos) de alta qualidade.

musicos

Atentos a isso, decidimos esclarecer e orientar aqueles que estão pensando ou já montando um estúdio musical para explorá-lo comercialmente. Montar um estúdio musical ficou bem melhor e mais fácil hoje em dia e pode ser uma ótima dica de investimento se você tem aptidão para o setor e disposição em atuar no seguimento.

1. POR QUE TER UM ESTÚDIO?
Embora, em termos financeiros, montar um estúdio pode não sair tão barato quanto pode-se imaginar. É certo que, se bem planejado e gerenciado, é lucrativo. No entanto, é preciso pensar em termos de negócio antes de qualquer coisa. Pois, por exemplo, pode ser que 1 sala para quem tem um estúdio de ensaios “comum” não seja tão vantajoso economicamente. O que não vale dizer para quem tem um estúdio ultramoderno exclusivo de uma sala.

Portando, ao montar pense no seu objetivo pessoal e, consequentemente, do estúdio:
• Reduzir os custos pessoais seu e da sua banda por gravarem demais?
• Ter o seu espaço para usar quando quiser?
• Tirar uma graninha extra à noite e aos finais de semana?
• Viver disso?
• Sustentar uma família em breve?

2. QUE “TIPO” DE ESTÚDIO?
Uma vez sabendo o(s) motivo(s) pelo(s) qual (is) quer ter um estúdio, isto irá ajudá-lo nas próximas decisões. Se uma das razões é financeira (seja qual o valor envolvido) é necessário avaliar realmente a oportunidade. Ou seja, se eu investir e abrir o meu estúdio vai ter gente vindo, ensaiando e me pagando? Quem serão essas pessoas?

 

 

Portanto, a primeira coisa a se fazer é avaliar as opções na região. Você provavelmente nesta altura do campeonato já deve ter sacado a oportunidade na sua cidade. Se é um estúdio de qualidade, com espaço de recreação, se é falta de estúdio mesmo..Enfim, isto é essencial para saber se você pode começar com uma sala e equipamentos mais baratos e buscar amadores e professores na região ou se, realmente, irá precisar se capitalizar antes de começar o negócio com foco em artista e “amadores”.

3. LOCALIZAÇÃO E SALA
A localização de um estúdio musical é um ponto importante. E nesta hora vale o bom senso já que as maiorias das opções estão em pontos extremos: ou no primeiro andar (porão, garagem e outros “quartinhos”) ou no último (sótão e sobrado). No último caso, as chances do som vazar é muito maior enquanto na opção mais “terrena” a preocupação é fazer com que o som não suba. Influenciando diretamente em um dos aspectos mais, senão o mais, importante de um estúdio: isolamento acústico.

Outro fator decisivo é o tamanho da sala. É importante entender como o seu estúdio funcionará. É preciso ser grande o suficiente para caber um monte de gente? É legal ter um espaço para amigos/visitas? Não é problema ter que montar e desmontar equipamentos? Uma sala 2×2 m, por exemplo, é bem apertada para um banda de 5 pessoas, mas funciona. Lembre-se de considerar a bateria (bumbos, vários tons, muitos stands com pratos e sets de percussão), os amplificadores, efeitos, caixas, pedestais, instrumentos… ah, e, os músicos. Isso já é uma boa referencia do tipo de sala que você terá de procurar para alugar ou refletir o negócio a partir do cômodo disponível para o empreendimento.

4. ISOLAMENTO ACÚSTICO
São 2 coisas necessárias em um Estúdio: um bom isolamento acústico e um bom tratamento acústico. Isolamento acústico significa isolar a sala contra ruídos externos, enquanto o tratamento acústico significa tratar o ambiente contra sobra de frequências  ondas estacionárias, e outros elementos sonoros.

Acústica é tudo. Nada pior do que gastar uma grana para depois constatar que o isolamento não é eficaz. Neste caso é preciso estudar e pesquisar bastante. Existem empresas especializadas em isolamento acústico, mas não é um serviço barato. Outra opção é fazer o trabalho com profissionais mesmo (nota fiscal e garantia).

Algumas dessas empresas são: Isotec, Knaufamf  e Vicoustic.

Se o seu intuito é de isolar o som 100% pense em construir uma segunda parede dentro da sua sala com blocos de concreto.

PAREDES

Duplas
Os melhores estúdios possuem, normalmente, paredes duplas e grossas de concreto com material isolante (lã de vidro ou lã de rocha) entre as paredes. Dependendo do tamanho da sala, é possível replicar este modelo com o uso de madeiras compensadas grossas (cuidado com os cupins e umidade) ou placas de gesso posicionadas à 10 cm paredes originais.

Espumas
Uma das mais conhecidas e utilizadas, é do tipo Sonex de poliuretano. Esteticamente bonita (diferentes texturas e tamanhos). No entanto, é de alto custo e já é possível encontrar fornecedores nacionais.

Caixas de ovos
As clássicas “caixas de ovos” continua sendo uma opção de baixo custo, embora muito pouco eficaz e profissional. Se isto já é o suficiente para você considere colocar alguma forração ou material entre a parede e as caixas.

JANELAS E PORTAS
Janelas provocam vazamento e a solução mais correta é o vidro anti-ruído. Um vidro  (temperado) mais espesso funciona também. Porta? A melhor opção são placas duplas bem grossas e rechear com manta isolante. Você pode também reforçá-la com placas adicionais de madeira ou celerom. As frestas devem ser preenchidas com espuma de alta densidade. Existem opções prontas no mercado também e convém fazer um orçamento!

TETO E CHÃO
No chão as melhores opções são: forro, carpete ou tapete grosso. No teto, pode-se utilizar gesso como nas paredes laterais.

Para saber mais clique aqui!

5. INFRAESTRUTURA
No entanto, antes de começar a isolar acusticamente a sala, cheque a fiação e instalações elétricas. Verifique os pontos de energia, as tomadas e existência ou não de um fio terra. Outro ponto importante nesta hora é pensar em uma boa iluminação.

Ah, e o bom amigo: ar condicionado. Isto será um estúdio e não uma sauna né?

Existem outros itens, não essenciais, mas que podem ser um diferencial e tanto: sofás para os convidados, cadeiras e banquinhos de madeira e porta copos/latas/garrafas. Neste caso opte por opções mais baratas e/ou usadas. Pesquisando dá para achar muita coisa boa!

6. EQUIPAMENTOS:
Abaixo montamos uma lista com os equipamentos básicos para iniciar um estúdio de música:

  • Microfones (Microfone dinâmico cardioide)
  • Mesa de som com vários canais, conexões e alimentação própria.
  • Compressor, delay e reverb.
  • Pedestais e suportes.
  • Amplificadores padrões do tipo combo ou stack (cabeçote e caixas separadas)
  • Amplificador para baixo
  • Stand para o teclado
  • Bateria com set-up básico e peças extras
  • Cabos, plugs e ferramentas de manutenção.
  • Fones de ouvido.

7. COMO GANHAR DINHEIRO
Se você está focando em estúdio de ensaio pense em oferecer outros serviços que seus clientes possam vir a se interessar: gravação de ensaio, gravação e edição de vídeoclips e aulas para os próprios músicos. Inclusive a locação e/ou utilização do espaço por professores pode ser muito interessante para trazer clientes e até aumentar o faturamento no final do mês.

Além disso, pode-se pensar em utilizar as instalações para outros fins. Muitos estúdios locam o espaço para serviços de fotografia.

Agora o que pode realmente fazer a diferença é oferecer produtos (cordas de guitarras, comes e bebes) para os seus clientes. Uma cervejinha, água, japonês e uma pizza podem ser uma boa para quem se tranca por um bom tempo em uma sala? Depois do expediente então nem se fala na fome deles certo?

8. SEGURANÇA
O entre e sai de gente no seu estabelecimento com guitarra, baixo, bags, cases e mochilas com certeza pode chamar atenção de algum malandro que venha passar ali. E além disso, infelizmente das próprias pessoas (pouquíssimas, mas existentes) que possam se aproveitar de alguma facilidade. Portanto, é aconselhável pensar a respeito da segurança no local.

Câmeras instaladas na entrada e nas salas podem ser uma opção. Bem como alarmes e alguma segurança particular terceirizada são boas opções. Trancas (na entrada e nas portas das salas) são essenciais!

Boas práticas, como conferir a sala logo após os ensaios e gravações são uma boa opção também.

DICAS FINAIS
Você já viu que montar um estúdio dá muito trabalho. Gerenciá-lo também! Imagine tudo isso pronto. Agora você tem que divulgá-lo, atender e receber clientes, prestar manutenção, cuidar do financeiro e por ai vai. Portanto já pense em opções que podem ajudá-lo nessas tarefas.

Uma boa opção é considerar alguns softwares, como o de agendamento online. Com ele você investe a partir de R$39,90 apenas e simplifica o seu atendimento ao cliente, a própria gestão de agenda e ainda na divulgação dos serviços. Não tem website? Isto com as redes sociais são mais do que suficientes!

Primeiro você ganha um domínio na internet (como um site) que fica bem rankeado nos buscadores. Lá seus clientes poderão agendar os horários das salas pela internet, sem ter que ficar ligando para todo mundo da banda e depois ligando para você. Ah, as ligações diárias para perguntas, informações, cancelamentos e agendamentos cairão pela metade; no mínimo. E você terá mais tempo para fazer outras coisas importantes.

Outra vantagem de começar a utilizar softwares assim desde o inicio é que você passa a ter todas informações, contatos e históricos de agendamento e clientes no mesmo lugar. E ainda pode acessar essas informações e a própria agenda de casa e sem se preocupar em lembrar onda a deixou na última vez

Espero que tenhamos ajudados vocês. Caso queiram dividir algum conhecimento ou pergunta algo fiquem a vontade. Para saber mais sobre marketing acompanhe nosso blog, semanalmente novidade para ajudar no seu negócio!

Tudo começa com um bom projeto. Colocar tudo no papel para evitar maiores gastos.

 
 

 

Abertura para o aquário.
 

Dentro do projeto então, o primeiro passo foi a construção das paredes de gesso Drywall com lã de vidro. Na foto a estrutura de metal para receber o gesso deve ser coloca em cima de borrachas EVA 10 cm.

Dica: É interessante você medir as distâncias entre as estruturas de metal, caso no futuro tenha interesse em fixar alguma coisa. Para dar maior sustentação é legal que seja fixado na estrutura!

 

Aplicação da lã de vidro e placas de gesso drywall.

 

Teto com lã de vidro e difusores.
 

Detalhe do Difusor feito no teto com gesso.

 

Blz! Parte de gesso toda pronta, emassada e pintada!

 

 

Segundo passo: Agora é momento de entrar o piso do estúdio. Pra quem tem interesse em fazer um contrapiso para evitar vibrações (que não foi o meu caso), esse seria o momento. Mas antes de receber o piso direto no cimento, é importante que se faça uma camada selante de preparação. O piso recebe uma camada de cola com cimento que é aplicada e se deixa secar. Somente depois entra o piso.

 

A aplicação do selante.

 

Pronto. Tudo aplicado. Agora espera secar...

 

Depois de seco aí sim já pode entrar o piso.
Contrapiso em madeira

 C

Aqui o aquário, onde será a cabine de gravação.

 

Vão do vidro. Preparação para receber os vidros temperados.

- Camada de borracha EVA 10 mm

 

- uma camada de madeira

Parte de cima.

 

Após a colocação das madeiras, deve-se vedar as frestas com borracha. Tem que vedar tudo mesmo, como se fosse um aquário, para não ter vazamento nenhum de som.


 

1ª parte concluida!

 


 

 
Colocação do vidro. Borrachas em todos os contatos com o vidro para vedação total. Uma dica é comprar umas borrachas que já tem uma cola adesiva. Usei dessas no contato da madeira com o vidro.
1º vidro.

 

Lã de Vidro para proteção acústica. É o que funciona!

Antes de receber o segundo vidro, é feito uma camada com lã de vidro e acabamento em tecido. Fixar com grampeador.

 

Para vedar totalmente as frestas, passar silicone nos cantos.

 

Agora vamos aos Absorvedores para tratamento acústico do estúdio.

1º - Colocar o tecido TNT no chão e a moldura de ripas por cima. Grampear o TNT na moldura de ripa.

 

Placa rígida de lã de vidro.

Colocar o tecido escolhido no chão. Colocar a placa de lã de vidro por cima, e por cima da placa de lã, colocar a moldura de ripas com TNT por cima e grampear o tecido.

 

Absorvedor pronto.

Estúdio preparado para receber o móvel planejado

 

 

 

 Essa é uma viga que existe atrás da porta. Resolvi criar umas estantes para aproveitar o espaço.

Agora vem o trabalho do marcineiro: móvel planejado, moldura do aquário e estantes atrás da porta.

 
 


O Móvel foi todo planejado com espaço para 2 estações de trabalho. Os módulos embaixo do móvel são todos com rolamentos na parte de baixo e permite grande mobilidade.
O vão atrás da porta foi usado para guardar os instrumentos, objetos do studio e 2 suportes para violões e guitarras!
 

Entrada dos primeiros equipamentos!

Tablado para a bateria: 2 madeiras com lã de vidro no meio.

 

 Tapete na parte de cima.

 Pezinhos de borracha EVA para amortecer as vibrações e não incomodar os vizinhos.

 


Oh yes!!!