Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A principal vantagem desse tipo de contratação é poder contar com a PEQUENAS REFORMA que é especializada na execução dos serviços técnicos desse seguimento, que agregam confiabilidade e velocidade às obras. Confira abaixo como contornar problemas e outros aspectos críticos que envolvem serviços de instalações elétricas:

Definição de fornecedor e fabricante e materiais

É necessário definir em contrato o tipo de fornecedor e fabricante de materiais a serem utilizados. Cabe lembrar que há grande diferença de qualidade entre os materiais oferecidos no mercado.
Controle de qualidade

É importante que as estruturas sejam testadas depois de prontas. Cheque também o atendimento das normas de instalações e de concessionárias locais. 
Segurança e qualificação de mão de obra

 

O trabalho com instalações elétricas exige profissionais devidamente qualificados. No canteiro de obras, jamais deve ser autorizado o trabalho de pessoas não capacitadas para serviços de eletricidade. O contrato pode evitar problemas futuros ao deixar clara essa exigência da construtora.

 

Trabalhos em instalações elétricas, mesmo nas de baixa tensão, devem ser feitos sempre por profissional capacitado e seguindo as orientações da NBR 5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão. 

* informações do livro de Eduardo Cesar Alves Cruz e Larry Aparecido Aniceto, que traz fundamentos, prática e projetos em instalações residenciais e comerciais. Nesse livro os autores explicam que o ramal de entrada é o conjunto de condutores (compostos de até três fases e um neutro) que entra no poste auxiliar do consumidor, ligando o ponto de entrega ao quadro de medição (QM).
Circuitos elétricos

Instalação residencial

Confira como fazer corretamente sete tipos de instalação elétrica de baixa tensão. E veja como evitar quatro erros comuns

O quadro de medição tem o primeiro conjunto de dispositivos de proteção da instalação elétrica, além do aparelho medidor de energia em kWh. Nele é instalado o sistema de aterramento de onde se origina o condutor de proteção equipotencial (PE), mais conhecido como fio terra. É do QM que sai o conjunto de condutores (até três fases, um neutro e um terra) que segue até o quadro de distribuição (QD).

No QD são instalados os dispositivos de proteção de todos os circuitos da instalação elétrica chamados de circuitos terminais, cuja função é alimentar os pontos de utilização da residência. São os pontos onde são conectadas as cargas da instalação: tomadas, lâmpadas, chuveiros, equipamentos de ar-condicionado etc.

Existem dois projetos elétricos residenciais, um para casa térrea e outro para sobrado. No da casa térrea a energia vem do QM para o quadro de distribuição e segue para os circuitos terminais (chuveiro, tomadas e sistema de iluminação).

No caso do sobrado, a energia sai do QM e segue para dois QD, sendo um no térreo e outro no piso superior. No térreo os circuitos terminais são para máquina de lavar, tomadas e iluminação. No andar de cima são para chuveiro, tomadas e lâmpadas 

O conjunto de condutores que chega ao QM depende dos padrões de fornecimento da concessionária e da carga instalada. No caso da Eletropaulo, por exemplo, há três tipos de atendimento: A - monofásico a dois fios, sendo uma fase e um neutro

 

.

(FN); B - monofásico a três fios (FFN) e C - trifásico a quatro fios (FFFN)